• Página Inicial
  • Área Educativa

Grandes Linhas

Uma Educação para o século XXI “Fique, portanto, assente que a todos aqueles que nasceram homens é necessária a educação, porque é necessário que sejam homens, não homens ferozes, nem animais brutos, nem troncos inertes. Daí se segue também que, quanto mais alguém é educado, mais se eleva acima dos outros.” João Amis Coménio, Didática Magna, 1592-1670

Grandes linhas

O projeto educativo assume especial significado para a vida da escola, uma vez que surge como instrumento privilegiado de mobilização e empenhamento em torno de uma ideia de escola e de formação, cada vez mais ajustadas às realidades locais e às necessidades individuais. Neste contexto, é perspetivado o projeto educativo – Inovar / Criar / Educar.

O tema revela a orientação educativa adaptada pela escola, cujos objetivos visam despertar nos alunos o gosto por aprender, não só na sala de aula, mas em contextos diversos, despertando sensibilidades, estimulando a criatividade, desenvolvendo o pensamento crítico e a capacidade de intervir socialmente de uma forma responsável e construindo uma cidadania ativa e participativa em ambiente democrático.

Este projeto visa contribuir para um aprofundamento dos conhecimentos na área científica, técnica, cultural, ambiental, estética e ética por parte dos nossos jovens estudantes, sendo manifesta a deficiência nestas temáticas, na sua formação enquanto cidadãos.

O Instituto de Ciências Educativas pretende formar jovens para o século XXI, aptos a confrontarem-se com a complexidade dos espaços Europeu e Mundial, como elementos ativos para a modernização de um Portugal contemporâneo. De facto, as novas tecnologias colocaram a humanidade na era da comunicação universal, abolindo distâncias, concorrendo para moldar a sociedade do futuro que não corresponderá a nenhum modelo do passado. Consequentemente, a globalização não afetará somente a economia, mas originará novas situações na área científica, tecnológica, cultural, ambiental, sendo assim essencial o domínio de conhecimentos específicos para ultrapassar as disparidades existentes face ao exterior.

Na escolha do tema do Projeto Educativo do Instituto de Ciências Educativas, teve-se em conta alguns aspetos, que de seguida se passarão a enunciar. Em primeiro lugar, a interação entre a ciência, a tecnologia e a sociedade, equacionando-se o seu impacto no ambiente e incutindo na comunidade educativa hábitos e preocupações que visassem a preservação e conservação dos recursos utilizados, nomeadamente a reciclagem e a reutilização dos materiais. De seguida, avaliou-se a importância do envolvimento da escola em atividades de âmbito cultural, que abranjam o domínio das Línguas e Literaturas, Teatro, Música, Fotografia, Pintura, Escultura, Cinema… Assim sendo, o Plano Nacional de Leitura foi implementado com o objetivo de alcançar níveis de leitura capazes de tornar os alunos aptos a lidarem com a palavra escrita, em qualquer circunstância. Por outro lado, a Educação para a Saúde, integrando a educação alimentar, a promoção da atividade física, a prevenção de consumos nocivos, a prevenção da violência em meio escolar e a educação sexual, constitui, igualmente, uma importante orientação, com o objetivo de promover comportamentos saudáveis em diversos domínios. Por fim, o Desporto Escolar é uma componente essencial do Projeto de Escola. Tendo como principal objetivo combater o abandono e insucesso escolar, tem vindo a permitir uma troca de experiências não só com associações de desporto escolar, mas também com escolas de referência desportiva.

Pretende-se, assim que o Projeto Educativo da nossa escola aposte numa educação virada para o século XXI em que as questões de natureza histórico-cultural, conhecimento científico, construção de uma cidadania consciente dê lugar a jovens bem preparados para enfrentar os desafios da modernidade portuguesa inserida na construção europeia.

 

INOVAR - CRIAR - EDUCAR

 A Escola que Defendemos

Segundo Paul Hurd, os curricula orientados    para a preparação de estudantes para a prática científica está desatualizado em relação à ciência Moderna e à Educação para a Cidadania. Desta forma, poder-se-á ter em conta a opinião de Mário Soares, relativamente a esta temática: “Torna-se igualmente necessário (…) juntar às exigências do desenvolvimento científico a necessidade do aprofundamento de uma autêntica cultura científica, fundada na visão da ciência como cultura e não apenas como um conjunto de saberes especializados produtores de teorias e metodologias que eventualmente venham a ter aplicação útil.”

Assim sendo, a Educação deve ser entendida no sentido mais lato do termo e adquirir novos modelos de pensamento para que as novas gerações tomem consciência de que o desenvolvimento não se circunscreve aos valores materiais, mas assume uma dimensão cultural, ética, estética; implica o reconhecimento dos Direitos do Homem, a equidade social, as diferenças e o pluralismo cultural, o espírito de cooperação, de iniciativa e de criatividade, a abertura à mudança, o respeito pela igualdade entre os sexos; e promover o sentido de responsabilidade no que respeita à proteção do ambiente e do desenvolvimento sustentável.

 

Principais objetivos do Instituto de Ciências Educativas

  • Promover o sucesso escolar;
  • Fomentar os valores cívicos;
  • Valorizar a aquisição e mobilização de saberes;
  • Adaptar as atividades letivas às necessidades reais dos alunos;
  • Apostar no forte desenvolvimento das componentes científica, técnica e cultural;
  • Formar cidadãos conscientes para o desenvolvimento de um Portugal democrático inserido na União Europeia.

 

Esta aprendizagem passa, não só pelo cumprimento dos programas, mas também por um conjunto de atividades extracurriculares que criem a motivação necessária ao sucesso educativo dos alunos.

Assim, desenvolvem-se atividades diversificadas, tais como: as desportivas (corrida de corta-mato, futebol, basquetebol, voleibol, andebol, ténis, escalada,…), as culturais (jornal escolar, teatro, exposições, concursos, ações de sensibilização, visitas de estudo, debates …) e outras atividades que constam do Plano Anual de Atividades.

Este conjunto de medidas visa essencialmente a promoção de uma cidadania responsável e, ao mesmo tempo, uma maior integração de todos no processo educativo. Por isso, as atividades que se desenvolvem têm uma natureza formativa e procuram cada vez mais a interdisciplinaridade, proporcionando aos jovens uma maior diversidade de ideias, assim como um maior sentido de grupo.

A ligação Escola/Encarregados de Educação é de extrema importância, desta forma o Instituto assegura, não só o acompanhamento efetivo dos alunos como procura integrar os pais no processo educativo. Na prossecução deste objetivo, foram criadas fichas de informação diárias e periódicas que informam os Encarregados de Educação da situação escolar do seu educando.

“É bom não esquecer que embora o professor funcione por vezes como  Pai presente, não substitui de forma nenhuma o verdadeiro Pai.”     

(BIP, 1990, p.3) Dr. Augusto Pais Martins.

 

Princípios Orientadores

Partindo do pressuposto de primazia de critérios pedagógicos e da qualidade do ensino nas atividades do Instituto, o Projeto Educativo desenvolve-se com base nos seguintes princípios orientadores:

  • O desenvolvimento da formação integral e harmoniosa do aluno, nomeadamente nos domínios científico, cultural, cívico, moral e afetivo;
  • O desenvolvimento de competências e capacidades dos jovens de forma a permitir a sua integração plena na vida ativa e a sua educação para a cidadania;
  • A defesa da identidade da escola, inserida no contexto local, através do conhecimento e respeito pelos valores tradicionais e vocações específicas da zona;
  • O respeito pelos valores democráticos, nomeadamente através da criação e funcionamento de estruturas participadas pela comunidade escolar;
  • O relacionamento entre a escola e o meio, num quadro alargado de intercâmbio de conhecimentos, saberes e experiências, de modo a favorecer o desenvolvimento mútuo;
  • A recetividade às dinâmicas de mudança, criando condições para a construção de uma escola cooperativa, viva e participativa.

 

Principais Objetivos do Projeto Educativo

  • Fomentar a participação e integração dos alunos na vida escolar, dinamizando projetos interdisciplinares, organizando situações de aprendizagem que privilegiem a experimentação e o trabalho de pesquisa, facilitando o acesso à informação variada, de forma a estimular atitudes de reflexão e criatividade;
  • Otimizar os espaços da escola numa perspetiva de polivalência e multifuncionalidade, rentabilizando os recursos materiais e equipamentos educativos existentes na escola;
  • Incentivar a formação contínua centrada na escola e nas necessidades dos seus principais agentes, contribuindo desta forma para a melhoria das competências científicas, pedagógicas e humanas;
  • Dinamizar a relação escola/comunidade, incentivando a participação dos Encarregados de Educação na vida escolar e estabelecendo cooperação com entidades locais e da área geográfica, nomeadamente: Câmara Municipal, Junta de Freguesia, Associações  Humanitárias e Culturais, Clubes Desportivos, Polícia da Escola Segura e outros Agentes Económicos na realização de projetos e atividades de interesse comum;
  • Valorizar o desenvolvimento de projetos/atividades de forma a estimular no aluno o gosto pela aprendizagem, proporcionando o desenvolvimento da sua autoestima, autoconfiança, criatividade, responsabilidade e sentido crítico, minimizando o risco de emergência de comportamentos desviantes.

 

Prioridades e Estratégias de Intervenção:

O Projeto Educativo desenvolve-se com base nas seguintes estratégias:

  • Promoção e valorização de atividades de complemento curricular suscetíveis de diversificar oportunidades de sucesso, de acordo com as motivações dos alunos;
  • Promoção de atividades que permitam o desenvolvimento de competências na área da cidadania;
  •  Implementação de estratégias para alunos com dificuldades de aprendizagem, viabilizando um apoio educativo direcionado às suas necessidades;
  • Execução de atividades diversificadas no espaço da aula de acordo com as necessidades específicas da turma e de modo a promover as aprendizagens. No 2º ciclo o Apoio ao Estudo centra-se nas disciplinas de Português, Matemática e Inglês, visando o desenvolvimento de estratégias de estudo e o aprofundamento dos conhecimentos dos alunos;
  • Incentivo ao desenvolvimento do espírito crítico de modo a formar cidadãos autónomos que conscientemente participem nas decisões da sociedade;
  • Criação de oportunidades de debate de projetos, de modo a sensibilizar os alunos para a proteção do ambiente;
  • Apoio à formação contínua dos professores, privilegiando os temas relacionados com pedagogia, didáticas e novas tecnologias;
  • Apoio à realização de ações de formação para os funcionários, contribuindo, assim, para um melhor desempenho das suas funções;
  • Defesa da identidade da Escola, através do conhecimento e respeito pelos valores tradicionais e vocações específicas da região;
  • Incentivo à relação Escola/Meio de forma a fomentar o intercâmbio de conhecimentos, saberes e experiências;
  • Incentivo à participação dos Pais e Encarregados de Educação no processo educativo, estabelecendo uma maior cooperação com os Diretores de Turma na análise e acompanhamento dos problemas;
  • Controlo rigoroso de entradas e saídas da escola, de forma a garantir a máxima segurança da população escolar, bem como dos equipamentos educativos existentes na escola.