• Página Inicial
  • Notícias

Que vestígios estamos a deixar no mar?

ICE recebeu investigadoras do CHAM (Centro de Humanidades) da FCSH da Universidade Nova de Lisboa

No seguimento das comemorações do Dia Nacional do Mar e conscientes de que as próximas gerações poderão ter dificuldade em compreender todos os artefactos encontrados no mar, na semana passada, com a ajuda de duas convidadas muito especiais, refletimos sobre que vestígios estamos a deixar no mar e o que interpretarão os arqueólogos do futuro através dos vestígios que lhe estamos a deixar.

Para nos ajudar, contámos com a ajuda das arqueólogas subaquáticas e investigadoras, Catarina Garcia e Brígida Baptista, que conversaram com os alunos do 5.º ano, no âmbito da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento subordinada ao tema do Projeto Educativo - @mar - no passado dia 17 de novembro.

Os alunos ficaram a saber mais sobre a arqueologia e a arqueologia subaquática, ouviram experiências e perceberam a importância desta profissão. E o que é a arqueologia?

A arqueologia é “(…) a ciência que estuda vestígios materiais da presença humana, sejam estes vestígios antigos ou recentes, com o objetivo de compreender os mais diversos aspetos da humanidade. Pode dizer-se que o arqueólogo é o detetive que tem a obrigação de investigar os mais diversos tipos de vestígios materiais para compreender o contexto de atividades humanas em um determinado tempo e espaço.”1

As investigadoras convidadas integram o centro de investigação CHAM (Centro de Humanidades) da FCSH da Universidade Nova de Lisboa e estão envolvidas em diferentes projetos ligados ao mar, entre eles a cátedra UNESCO Património Cultural dos Oceanos; na linha de investigação de História Ambiental Marinha e, mais recentemente, no projeto internacional 4 Oceans, irão estudar a história dos oceanos e os diferentes grupos taxonómicos. 

A sua enorme amabilidade e disponibilidade –reflexas no entusiasmo com que explicaram todos estes projectos aos nossos alunos - despertaram curiosidade e interesse, bem patente nas inúmeras perguntas que lhe foram dirigidas pelos alunos e às quais responderam de forma clara e ainda mais entusiasmante.

Espera-se, agora que lançada a semente, possa ser o ICE terra fértil e competente, onde os nossos alunos possam desenvolver a curiosidade que lhe foi acicatada por tão honrosa visita, na senda de um mundo melhor, ambientalmente sustentável e respeitadora das diferenças entre espécies que fazem do nosso planeta guardião do mais precioso: a vida.

1 https://arqueologiaeprehistoria.com/o-que-e-arqueologia/

 

Para os mais curiosos:

https://cham.fcsh.unl.pt/investigador-perfil.php?p=143

https://cham.fcsh.unl.pt/catedra/index.html

https://cham.fcsh.unl.pt/catedra/actividadesrecursosescolares.html

https://cham.fcsh.unl.pt/linhas-tematicas-detalhe.php?p=875

 

 

 

Redes Sociais